Receba nosso informativo:

ARTIGOS

Yoga, medicamento e terapia. Uma pequena reflexão.

Instrutor: Fernando Meyer Tavares

A ciência do autoconhecimento e sua contribuição na qualidade de vida das pessoas.
Não é incomum vermos nas academias de yoga alunos com sintomas de depressão, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) , transtorno do déficit de atenção (TDHA) entre outros.

É notável observar a perseverança e o nível de entrega que estes alunos apresentam. Sua crença se torna ainda mais sincera pois o yoga passa a assumir um papel importante no seu tratamento.

Acreditar no caminho proposto pelo yoga (entende-se os 8 passos descritos pelo sábio Patanjali nos Yogasutras) dá a estes indivíduos a sensação de autonomia frente as inúmeras adversidades que acometem o seu dia a dia, como os pensamentos intrusivos, a distração desenfreada, a tristeza e a sensação de vazio permanente.

Mais do que um simples conjunto de técnicas, o Yoga propõe um novo caminho através das chamadas condutas éticas ( yamas e nyamas), posturas (asanas) , técnicas respiratórias (pranayamas) e exercícios de concentração. É descrita por muitos como a ciência do autoconhecimento.

É inegável dizer que o yoga traz inúmeros benefícios. Entretanto, é importante colocarmos o yoga como mais um elemento dentro de um conjunto de terapias a que estes praticantes devem se submeter. O yoga não deve ser algo que substitua ou exclua uma sessão de terapia ou algum medicamento que venha a aliviar o sofrimento de um paciente.

O profissional de psicologia ou psiquiatria por muitas vezes recomenda o yoga como terapia complementar a seus pacientes. E porque não fazer o inverso? Porque o professor de yoga não pode recomendar (ou sugerir) que seu aluno procure ajuda em outras áreas.

Indo além: Porque o aluno de yoga precisa "parar com sua medicação" ou desistir da sua terapia para se tornar um verdadeiro yogui?

Existe um exagero "medicamentoso" sem dúvida alguma. Porém a palavra exagero pode ser empregada também nas propostas e falas de alguns professores de yoga e meditação quando dissertam sobre mente, pensamentos e a consciência.

Apoderar-se da tradição do yoga para diminuir outras formas de tratamento não traz benefício a ninguém, a não ser ao ego. Que a "diversidade" possa ser aplicada, também, a todas as formas de tratamento que ajudem às pessoas com quadros de depressão, TOC ou TDHA.

Namastê

Instrutor: Fernando Meyer